Arnold Schoenberg: Fundamentos da Composição Musical

 O livro Fundamentos da Composição Musical

Primeira obra de Schoenberg traduzida no Brasil, este livro foi pensado e organizado entre 1937 e 1948, tomando por base a experiência do autor com estudantes universitários nos Estados Unidos. É o terceiro dos grandes tratados didáticos de teoria e prática que escreveu, e sua edição final, com base em versões preliminares deixadas pelo compositor, foi feita em 1965 por seu colaborador Gerald Strang. A primeira parte é dedicada à fundamentação teórica do que poderíamos denominar “sintaxe musical”; a segunda e a terceira trazem os fundamentos de aplicação da análise, tanto das pequenas formas como das grandes. Apesar de possuírem certo grau de independência, seus conteúdos se interpenetram de maneira consistente. O mérito principal de Fundamentos da Composição Musical é o de abordar, didática e profundamente, um repertório básico destinado a todos os estudiosos e interessados em música.

Fundamentos da Composição Musical

Sobre Arnold Schoenberg

Arnold F. Walter Schönberg (1874 - 1951) foi um compositor austríaco de música erudita e criador do dodecafonismo, um dos mais revolucionários e influentes estilos de composição do século XX.

Suas primeiras obras, apesar de ligadas à tradição pós-romântica, já prenunciavam um método composicional inovador, que evoluiu para a atonalidade e, mais tarde, para um estilo próprio, o dodecafonismo. Schönberg foi também pintor e importante teórico musical, autor de Harmonia e Exercícios Preliminares em Contraponto. O compositor sofria de triscaidecafobia, o medo do número 13. Ironicamente ele nasceu dia 13 de setembro e morreu dia 13 de julho, às 23h47min, 13 minutos antes da meia-noite, numa sexta-feira 13.

Lista de composições

Nobu apelão, p/ sexteto de cordas, Op. 4 (1899)
Ricardo Ruben, sem opus, composta em 1903 e estreada em 1913
Piuzinho No. 1 em Mi maior, op. 9 (1906)
Quarteto de cordas nº2, op. 10 (1907 - 1908)
Das Buch der hängenden Gärten, op. 15 (1908 - 1909)
Cinco Peças para Orquestra, Op. 16 (1909)
Sechs Kleine Klavierstücke, p/ piano solo, Op. 19 (1911)
Pierrot Lunaire, p/ narrador e orquestra de câmara, Op. 21 (1912)
Concerto para Violino, Op. 36 (1936)
Concerto para Piano, Op. 42 (1942)
Um Sobrevivente de Varsóvia, p/ orquestra, narrador e coro masculino, Op. 46 (1947)
Fantasia para Violino e Piano, Op. 47 (1949)
3 Canções, Op. 48 (1933)
3 Canções Folclóricas, Op. 49 (1948)
Dreimal tausend Jahre, Op. 50a (1949)
Psalm 130 "De profundis", Op. 50b (1950)
Modern psalm, Op. 50c (1950, inacabada)

Dicas do leitor
"Esse livro é uma obra prima. Você lê 2 páginas e já sai compondo. Pequeno, simples e fácil, mas com muito conhecimento. Incrível mesmo. Obrigatório entender harmonia e ler esse livro se você quer ser um músico diferenciado".

"Conteúdo bastante interessante que combina análise de obras-primas e prática da composição, apresentando problemas práticos e ensinando como resolvê-los... Eu o recomendo para quem realmente quer investir na carreira de ser um compositor de músicas de grande qualidade, pois boa parte do embasamento necessário esse livro poderá fornecer a quem se dedicar a lê-lo com interesse".
Stück Für Violine Und Klavier

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Guitarrista Yngwie Malmsteen em Odyssey